Capa » Nossa Música » NossaMúsica #3 – Reality Shows Musicais

NossaMúsica #3 – Reality Shows Musicais

NossaMúsica #3 – Reality Shows Musicais

Sim, eu adoro reality shows musicais!

Apesar dos pesares acho muito legal mesmo e os acompanho desde que me conheço por gente. Me lembro muito bem de acompanhar no longínquo ano de 2002 o Fama na Rede Globo, e eu me amarrava no programa pelo fato de serem cantores que eu nunca tinha visto na minha vida cantando versões “diferentes” de músicas já consagradas. O que me deixava irritado era o fato de nenhum deles após o programa estourar de verdade como cantores com novos trabalhos autorais. E quando apareciam em algum lugar sempre carregavam o rotulo de ser o “fulano que participou do Fama”.

No mesmo ano surgiu o Popstars, e eu particularmente não sei entre Popstars e Fama qual deles passou na TV primeiro, mas, entre eles com certeza o programa do SBT tem o maior mérito, pois revelou o maior fenômeno comercial da música brasileira do inicio dos anos 2000, o Rouge.

Obs.: Eu não faço ideia se é “O Rouge” ou “A Rouge”, então por favor, não me xinguem pela minha burrice. Eu sou integrante do NossoCast, ou seja, inteligência não é o meu forte.

E veja bem, eu não disse que elas são ícones nem que são gênias da música, mas convenhamos, o sucesso que elas fizeram depois do fim do programa foi único, eu particularmente não vejo nenhum outro sucesso tão grande no Brasil que veio de um reality show, e a explicação para mim é simples: o grupo batia ponto no SBT!

Sério, elas estavam em todos os programas do SBT, você ligava a TV no domingo, por exemplo, e lá estavam elas no programa do Gugu (umba umba umba hey!), na segunda eram presença cativa no programa da Hebe (Uma gracinha!), tinha tanto Rouge na programação do SBT que era capaz de encontrar elas no Chaves trocando ideia com o Senhor Madruga.

Enquanto isso, quantas vezes vocês viram a Globo fazer isso com os seus “pupilos” do Fama?

Claro que existem vários outros fatores envolvidos nesse processo de solidificação do sucesso, a própria produção musical da Rouge era um diferencial, entretanto, o SBT colocar elas em todos os programas possíveis da grade durante um tempo fez com que até quem não quisesse conhecer, ouvir nem que seja uma música.

Mas prosseguindo (Melhor prosseguir senão daqui a pouco vou começar a escrever no ritmo frenético do Ragatanga!), outro Reality Show de sucesso no Brasil foi o Ídolos, a franquia britânica que ficou mundialmente famosa com a versão estadunidense (American Idol) num primeiro momento começou a ser transmitida no SBT e depois de um tempo a Record comprou os seus direitos sobre a franquia. E esse reality show tinha uma particularidade que me agradava bastante naquele tempo, além de juntar as belas vozes de novos artistas, tinham também alguns “sem noção” que iam lá mas não serviam nem pra cantar no chuveiro, eram hilárias algumas cenas como essa, funcionando bem como alivio cômico entre as apresentações mais “sérias”.

No fim das contas o programa enfrentava problema semelhante ao do Fama, os vencedores não emplacavam após o programa e sempre ficavam rotulados.

E por ultimo mas não menos importante: The Voice e SuperStar, na minha opinião os dois Reality Shows mais legais do momento, o The Voice é sensacional com as famosas audições às cegas. Os jurados ficam de costas para o artista e se gostarem do que ouvem eles viram independente do visual dele, buscando literalmente “a voz”.

Já no SuperStar a apresentação fica a cargo de uma banda atrás de uma tela onde essa tela sobe dependendo da aprovação do publico. Um bom lugar para bandas desconhecidas da “grande massa” ganharem visibilidade e consolidarem seus trabalhos.

Esses dois programas são franquias compradas de produtoras estrangeiras, mas, nunca vi nenhuma versão sem ser a Brasileira do SuperStar, já o The Voice muito países tem, inclusive, o que despertou a vontade de escrever sobre esse tema foi uma cantora que conheci no The Voice UK. Eu estava esses dias jogando PES 15 e uma das músicas da trilha sonora do jogo é Afterglow, do Wilkinson, e logo quando ouvi fiquei com a impressão de já conhecer a voz da cantora de algum lugar, quando pesquisei para saber mais descobri que os vocais eram de Becky Hill. A cantora que participou da competição britânica, mas, não saiu vencedora, cedeu sua voz para a produção do DJ que com esse single figurou entre as músicas mais tocadas na Grã Bretanha no ano de 2013, e assim que ouvi me lembrei de sua audição às cegas cantando Ordinary People do John Legend (que diga-se de passagem é sensacional).

Logo após tudo isso eu pensei: “Caramba, quem realmente fez um sucesso assim após sair do reality show?”.

Sendo assim, eu fiz o “Top 3” do texto de hoje baseado nisso, artistas de Reality Shows Musicais que de certa forma fizeram sucesso após o programa.

Because of You – Kelly Clarkson

Kelly Clarkson foi a vencedora da 1ª temporada do American Idol em 2002, e toda lista de artistas de Reality Show que fizeram sucesso ela estará lá, se consolidou no mercado pop após à competição. Ela praticamente lança um single de sucesso a cada ano.

Completa – JAMZ

A JAMZ junto com a Suricato, para mim, foram os grandes destaques da primeira temporada do SuperStar, e mesmo sem vencer, as bandas conseguiram se destacar após o programa. A própria JAMZ conseguiu emplacar uma de suas músicas como trilha sonora da novela I Love Paraisópolis, e entre as duas particularmente no conjunto da obra eu gosto mais do som da Suricato, mas eu escolhi essa música porque eu achava (e ainda acho, a esperança é a ultima que morre!) que a JAMZ poderia mudar o jeito de se fazer música pop no Brasil, com qualidade instrumental assim como eles fazem, sem a necessidade de somente se ter música “pop enlatada” copiando o que já rola lá fora.

Danse Macabre – Scalene

Na segunda temporada do SuperStar tiveram vários destaques positivos como as bandas Supercombo, Kita, Devir,Versalle, Scambo, Serial Funkers, Vibrações (Reggae de muita qualidade feito por uma rapaziada aqui de Alagoas) e Facção Caipira (Essa que na minha visão era a melhor, mas que infelizmente não teve quase nenhum destaque no programa, e que recentemente lançou o álbum “Homem Bom” podem procurar para ouvir que o som é maneiro!), mas a Scalene foi um verdadeiro achado, logo depois de ouvir pela primeira vez no programa eu não consegui mais parar de ouvir, é um som muito bem feito, a construção instrumental dessa música em particular é bem marcante, e os álbuns deles “Real/Surreal” de 2013, e “Éter” de 2015 são realmente bons e ficam como dica para vocês ouvirem.

Agora eu quero saber: Vocês se lembram de mais algum artista de Reality Show musical que realmente fez sucesso após sair do programa?

O que achou do texto? Comenta aí!

Deixa sua opinião nos comentários!

Muito obrigado pela leitura e até a semana que vem!

Sobre Arnon Rodrigo

Estudante do curso de ciência da computação pela UFAL, músico de qualidade duvidosa, apreciador dos esportes americanos, sommelier de vodka barata, quase jogador de futebol, e um completo idiota!
  • Diego Costa

    Arnon, esses realities sao paia. Bom mesmo foi o Rockstar Supernova! Neste os caras faziam covers animais e o vencedor do concurso ia virar vocalista numa banda com o Dave Navarro!

    • Arnon Rodrigo

      Pode crer man, bem como eu te disse no twitter eu não lembrava desse reality quando escrevi, eu assisti bem depois, lá pra 2012 nos torrents da vida. Quando vi ele a própria banda já tinha dado um tempo. É bem legal, mas não acho paia não os reality mais populares, como entretenimento eu acho valido! A maioria que está lá é fato que não vai pra lugar nenhum, mas no meio desse “entretenimento” saem bandas muito boas, como essa leva que participou da segunda temporada do Superstar (Scalene, Versalle, Supercombo) que por mais que algumas delas já tivessem representatividade no meio underground, depois que passou na globo domingo após o fantástico tiveram um crescimento exponencial, que pode ser muito benéfico para o rock nacional.

      Muito obrigado pela leitura e pelo comentário Diego! 🙂

  • Diego Costa

    Da uma olhada neste cover do Johnny Cash! Foi gravado no programa!
    https://youtu.be/whtQZJ7R3EU

    • Arnon Rodrigo

      Eu já tinha visto esse cover antes do programa num dos relacionados quando estava ouvindo Hurt do proprio Johnny Cash (aliás, umas das músicas com letra mais bonita que já vi) e ficou bem legal essa versão!

      • Diego Costa

        Então vamos a correção. Hurt nao é do Johnny Cash, é do Nine Inch Nails. Nosso querido JC fez cover dessa musica e ficou mais foda que a original!

        • Arnon Rodrigo

          Sério que a original é a do Nine Inch Nails, eu jurava que a versão do Jonnhy Cash tinha sido gravada primeiro!
          Põe mais foda nisso, muito bom ter essa informação Diego! 🙂

          • Diego Costa

            Nao… NIN gravou em meados dos anos 80/ 90 e o JC regravou em 2003, alguns meses antes de falecer. Se não me engano, ele gravou em homenagem a June Carter que tinha acabado de morrer.

  • Patricia Giovanetti

    Olá menino Arnon!
    Eu curto muito esses realitys! Quando o ídolos foi pra Record, eu acho que ele funcionou melhor como um programa de humor do que um “descobridor” de novos talentos por assim dizer. Amo o The Voice americano, principalmente pelos jurados. Depois que o Pharell entrou então… Me surpreendi quando a Rhianna foi convidada pra ser uma espécie de técnica geral dos participantes das batalhas, e ver o quanto ela ajudou a galera com o conhecimento dela. Você acaba percebendo que esses caras são mais do que as gravadoras vendem. E isso é uma pena… Vejo o The Voice brasileiro e curto bastante. O foda é que aqui no Brasil a gente sabe que vai acontecer o que você citou, a pessoa ganha e some… Mas isso é pouco de culpa nossa também. A internet hoje tem um poder incrível. Se todos que gostam de determinado artista que passou por esses programas, compartilhassem mais o trabalho do cara, com certeza ele estaria na mídia.

    Scalene e Suricato são duas bandas que eu acompanho por tê-los conhecido no Superstar. Gosto muito do som dos caras. E o que facilitou é que a Radio Cidade, rádio rock aqui do RJ, emplacaram os caras na programação. É uma pena que tantos artistas bons que passaram por outras edições ficaram perdidos por aí.

    Deixo aqui o vídeo de um candidato da época do Ídolos, que eu acho injusto não ter feito sucesso… ahahahahahaah Amo essa isso!
    https://www.youtube.com/watch?v=gUPNwjE9jd0